Maracaju tudodebom

Hosana de Lourdes


Identificação do eleitor não funciona como teste

Publicado em : 21/8/2012

O voto continua secreto, nada mudou!

 

* Hosana de Lourdes

 

 A identificação do eleitor não funciona como teste e sim pressão psicológica. Identidade é a condição de ser idêntico, isto é, nutrir um vínculo interior com algo igualmente revelado, na verdade concebido.

O processo de identificação decorre de um outro movimento que demanda a nomeação das coisas, isto é, identificar é organizar uma multiplicidade qualitativamente, estabelecendo um rótulo que delimita o poder de agir.

Em cidades do interior essa pratica é comum e, é exigida em se tratando de rotular pessoas e condições de se aplicar em campanhas eleitorais. Sendo assim entendo que política passa ser uma condição de poder, quando o correto é que seja exercido o direito com a plena verdade.

Ao se apresentar para o eleitor, o pretendente ao cargo eletivo já sinaliza que o mesmo tem que estar disposto a arreganhar as asas e mostrar as caras, caso contrario só a palavra de confiança não interessa. Lembrando “o voto é secreto”.

O que surge dessa legítima liberdade de expressão?

Tenho observado de longe em Maracaju que com esses fatores agravantes o eleitor passa ter justamente uma falsidade ideológica. Não no sentido do que é tipificado, mas no sentido temer consequências futuras.

O engodo eleitoral não basta, a falta de identificação com o exercício da política torna-se pressão fica cada dia mais difícil de saber a opinião do eleitorado que esconde a sua vontade de manifestar.

Na política tupiniquim, ser verdadeiro hoje não faz o menor sentido e nem é dado o devido valor a não ser que você esteja rotulado. Lembrando: “o voto é secreto”.

Sendo assim falando da nossa cidade o que se nota é um sacrifício que boa parte do eleitorado faz a contragosto, pois a votação, que ocorre num domingo – este ano o 7 de outubro -, deixa, dos que são aptos a votar, fazer um dia de lazer.

Submetido à lei, o eleitor é obrigado a sair de casa para votar. A obrigatoriedade é apenas a de ir à seção de votação, não para escolher um candidato. Legítima e democraticamente, se a pressão for muita você tem a opção do voto em branco e o nulo. É esperar e ver o que vai acontecer no próximo 07 de outubro!


Preço dos valores, ou da democracia?

Publicado em : 9/7/2012

Preço dos valores, ou da democracia?

 

 *Hosana de Lourdes

 Aos eleitores, especialmente aos tripulantes de primeira viagem eleitoral, parece um absurdo ou algo irreal falar em “voto vinculado”; imaginar que em ano eleitoral, mais uma vez vamos escolher em todo pais, prefeitos e vereadores por mais quatro anos. Pelas forças ocultas do Poder, ou pela liberdade de escolha, ou pelo valor, algo em troca, como se repete em história eleitoral a cada novo pleito.

 

Ao respeito, à liberdade de expressão, algo que seria corrigido com o Estado Democrático de Direito imposto pela nossa Constituição Federal de 1988, apesar de algumas interpretações esdrúxulas que parecem até hoje querer ressuscitar a censura. Contudo, a Democracia tão sonhada aos poucos vai sendo moldada à realidade brasileira e em Maracaju não é diferente.

 

O interessante é que essa Democracia impera em todas as áreas: quem imaginaria no topo do sucesso estilos musicais tão diversos como funk, axé, pagode, forró, sertanejo e até a música religiosa? é isso mesmo, também podemos dizer que os estilos mais variados chegam na política.

Essa diversidade ainda ocupa a atenção na moda, nos estilos, nos textos. O Brasil avança rumo à diminuição da discriminação, do preconceito racial, sexual e social, sonhando com a sua extinção. Rumamos há um tempo de menos intransigência e mais diálogo, menos preconceito e mais aceitação é o que dizem por ai.

 

Pois bem vamos ao que nos interessa, vemos os avanços da democracia, mas, nem tanto assim, já que dependendo da torcida, não tem assunto fora briga, sendo melhor a máxima popular de que “futebol, religião e política não se discute”. Pois bem, nesse ano de processo eleitoral e estando na sua reta final, fica impossível não contrariar essa máxima, ao menos no que se refere à política.

Penso eu que na política tem que se opinar e discutir sim estão na hora das pessoas de bem colocarem o dedo na ferida, caso contrario serão quatro anos estagnados,,”ou seja, para tudo terá que dizer amém”.

Eis que é tempo de mais uma eleição no país, e, naturalmente, enxergando nos cargos políticos empregos ou tábua de salvação, surgem figuras hilárias, em uma disputa que envolve ator, pagodeiro, jogador de futebol, boxeador, humorista, apresentador de TV, é uma festa só! E quem não se lembra, dentre essas figuras folclóricas na guerra eleitoral o campeão de audiência é o “Palhaço Tiririca”, a Deputado Federal eleito em São Paulo com um milhão de votos. 

 

Trazendo o fato para Maracaju, com seu estilo peculiar o Partido dos Trabalhadores lança este ano na chapa de vereadores Emiliano Santana, colocando assim ninguém sabe quem é, mas se disser “Bila Pão Seco”, a cidade toda sabe de quem se trata. Nada contra,  mas existem diferenças entre, Tiririca e o Bila, entre São Paulo e Maracaju.

 Alheio a tudo isso vê que algumas pessoas da nossa cidade não estão preparadas para galgar altos voos porque pregam algo e fazem outro. Sabemos e temos o conhecimento que o Bila tem problemas de saúde problemas sérios, se comparar ao Tiririca a coisa é bem diferente.

Valendo lembrar o palhaço Tiririca é analfabeto entre “” a saúde dele vai bem obrigado. O eleitor de São Paulo se viu como protesto, penso que em Maracaju os pensamentos são diferentes, além do protesto estão querendo usar o cidadão “Bila” para protestar e fazer legenda. Isso é claro.

 Isso para mim não é com a Democracia, ao contrário, a sua candidatura é fruto, é o preço da Democracia, já que nesse sistema o poder emana do povo, e a este cabe o poder da escolha. Com efeito, o “deboche” é, na verdade, com o modelo político que vivemos, é com o formato da propaganda eleitoral, é com a falta de credibilidade da classe política.

O fenômeno Tiririca revelou uma drástica e preocupante realidade: a falta de honestidade, transparência e credibilidade da quase totalidade dos atuais parlamentares. E ele tem razão. “Palhaçada“ de verdade é saber que no nosso município é conviver com quem diz que quer fazer política diferente pegando carona em fatos como este. É preciso entrar no processo respeitando as pessoas, o individuo e não pensando em deboche dizendo por ai que seria uma forma de inserir o moço na sociedade, isso para mim tem outro nome, tudo que é feito agora vem em troco no futuro. O preço da democracia, preço dos valores, pode custar caro.

 

Política não é algo para experimentar, mas para se fazer com consciência, trabalhar para comunidade, quem pensar diferente está na hora de cair fora, administração pública não é experimento, ta na hora de basta a estes pensamentos, Maracaju deve dar exemplo mostrando que sabe o que quer!   

 

Identificação do eleitor não funciona como teste

Publicado em : 13/5/2012

O voto continua secreto nada mudou!

 

A identificação do eleitor não funciona como teste e sim pressão psicológica. Identidade é a condição de ser idêntico, isto é, nutrir um vínculo interior com algo igualmente revelado, na verdade concebido.

O processo de identificação decorre de um outro movimento que demanda a nomeação das coisas, isto é, identificar é organizar uma multiplicidade qualitativamente, estabelecendo um rótulo que delimita o poder de agir.

Em cidades do interior essa pratica é comum e, é exigida em se tratando de rotular pessoas e condições de se aplicar em campanhas eleitorais. Sendo assim entendo que política passa ser uma condição de poder, quando o correto é que seja exercido o direito com a plena verdade.

Ao se apresentar para o eleitor, o pretendente ao cargo eletivo já sinaliza que o mesmo tem que estar disposto a arreganhar as asas e mostrar as caras, caso contrario só a palavra de confiança não interessa. Lembrando “o voto é secreto”.

O que surge dessa legítima liberdade de expressão?

Tenho observado de longe em Maracaju que com esses fatores agravantes o eleitor passa ter justamente uma falsidade ideológica. Não no sentido do que é tipificado, mas no sentido temer consequências futuras.

O engodo eleitoral não basta, a falta de identificação com o exercício da política torna-se pressão fica cada dia mais difícil de saber a opinião do eleitorado que esconde a sua vontade de manifestar.

Na política tupiniquim, ser verdadeiro hoje não faz o menor sentido e nem é dado o devido valor a não ser que você esteja rotulado. Lembrando: “o voto é secreto”.

Sendo assim falando da nossa cidade o que se nota é um sacrifício que boa parte do eleitorado faz a contragosto, pois a votação, que ocorre num domingo – este ano o 7 de outubro -, deixa, dos que são aptos a votar, fazer um dia de lazer.

Submetido à lei, o eleitor é obrigado a sair de casa para votar. A obrigatoriedade é apenas a de ir à seção de votação, não para escolher um candidato. Legítima e democraticamente, se a pressão for muita você tem a opção do voto em branco e o nulo. É esperar e ver o que vai acontecer no próximo 07 de outubro!

 

 

 

 

 

 

 

 

 Tristeza não tem fim Felicidade sim

A felicidade é como a pluma

Que o vento vai levando pelo ar

Voa tão leve Mas tem a vida breve Precisa que haja vento sem parar A felicidade do pobre parece A grande ilusão do carnaval A gente trabalha o ano inteiro Por um momento de sonho Pra fazer a fantasia De rei ou de pirata ou jardineira Pra tudo se acabar na quarta-feira Tristeza não tem fim Felicidade sim A felicidade é como a gota De orvalho numa pétala de flor Brilha tranqüila Depois de leve oscila E cai como uma lágrima de amor A felicidade é uma coisa boa E tão delicada também Tem flores e amores De todas as cores Tem ninhos de passarinhos Tudo de bom ela tem E é por ela ser assim tão delicada Que eu trato dela sempre muito bem Tristeza não tem fim Felicidade sim A minha felicidade está sonhando Nos olhos da minha namorada É como esta noite, passando, passando Em busca da madrugada Falem baixo, por favor Pra que ela acorde alegre com o dia Oferecendo beijos de amor

 

Oração por todas as mães!

 

Pai, tu, sendo Deus, quiseste mostrar 
entre nós tua face materna... 
Por isso criaste todas as mães! 
Peço-te por minha mãe, 
sinal concreto e visível de teu amor entre nós. 
Multiplicai os seus dias 
em nosso meio! 

Acompanha-a em todo riso 
e em toda lágrima, 
todo trabalho e toda prece, 
todo dia e toda noite! 

Que tua bênção cubra de luz 
a vida de minha mãe para que, 
inundada de ti, ela seja sempre mais 
Presença do divino em minha vida. Amém!


Às folhas tantas
Do livro matemático
Um Quociente apaixonou-se
Um dia
Doidamente
Por uma Incógnita.
Olhou-a com seu olhar inumerável
E viu-a, do Ápice à Base,
Uma Figura Ímpar;
Olhos rombóides, boca trapezóide,
Corpo otogonal, seios esferóides.
Fez da sua
Uma vida
Paralela a dela
Até que se encontraram
No Infinito.
“Quem és tu?” indagou ele
Com ânsia radical.
“Sou a soma dos quadrados dos catetos.
Mas pode me chamar de Hipotenusa.”
E de falarem descobriram que eram
- O que, em aritmética, corresponde
A almas irmãs -
Primos-entre-si.
E assim se amaram
Ao quadrado da velocidade da luz
Numa sexta potenciação
Traçando
Ao sabor do momento
E da paixão
Retas, curvas, círculos e linhas sinoidais.
Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclideanas
E os exegetas do Universo Finito.
Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.
E, enfim, resolveram se casar
Constituir um lar.
Mais que um lar,
Uma perpendicular.

Convidaram para padrinhos
O Poliedro e a Bissetriz.
E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro
Sonhando com uma felicidade
Integral
E diferencial.
E se casaram e tiveram uma secante e três cones
Muito engraçadinhos
E foram felizes
Até aquele dia
Em que tudo, afinal,
Vira monotonia.
Foi então que surgiu
O Máximo Divisor Comum
Freqüentador de Círculos Concêntricos.
Viciosos.
Ofereceu-lhe, a ela,
Uma Grandeza Absoluta,
E reduziu-a a um Denominador Comum.
Ele, Quociente, percebeu
Que com ela não formava mais Um Todo,
Uma Unidade. Era o Triângulo,
Tanto chamado amoroso.
Desse problema ela era a fração
Mais ordinária.
Mas foi então que o Einstein descobriu a Relatividade
E tudo que era expúrio passou a ser
Moralidade
Como, aliás, em qualquer
Sociedade.
 

Autor: Millôr Fernandes     Tags: folhas, , livromatematica
Categoria: Poemas de Engraçadas
Enviado por: luisrohden      Perfil de: luisrohden      

Voto:

 

 

Alma de Mulher

Nada mais contraditório do que ser mulher...
Mulher que pensa com o coração,
age pela emoção e vence pelo amor.
Que vive milhões de emoções num só dia
e transmite cada uma delas, num único olhar.
Que cobra de si a perfeição
e vive arrumando desculpas
para os erros daqueles a quem ama.
Que hospeda no ventre outras almas,
dá a luz e depois fica cega,
diante da beleza dos filhos que gerou.
Que dá as asas, ensina a voar
mas não quer ver partir os pássaros,
mesmo sabendo que eles não lhe pertencem.
Que se enfeita toda e perfuma o leito,
ainda que seu amor
nem perceba mais tais detalhes.
Que como uma feiticeira
transforma em luz e sorriso
as dores que sente na alma,
só pra ninguém notar.
E ainda tem que ser forte,
pra dar os ombros
para quem neles precise chorar.
Feliz do homem que por um dia
souber entender a Alma da Mulher"!

 

Feliz Ano Novo 2012

Mais um ano está chegando ao fim, e na beleza das noites iluminadas,
os sonhos de muitos corações se preparam para a viagem à procura de suas realizações, que ocorrerá durante todo o ano vindouro.

A mesma ocorreu no ano que por hora se finda.
Sonhos saíram, alguns já voltaram sorrindo e outros, de mãos vazias, aguardam a chegada do novo ano, para seguir numa nova busca.

A realização para os sonhos de alguns, quase sempre, se perde na metade do caminho, mas, se Deus quiser, ainda terão muitos outros anos para encontrá-la.

Sabemos disso porque enquanto o ser humano tiver Ele do lado, fôlego de vida, família e amigos, estará no caminho certo e seus sonhos jamais deixarão de existir.
Desejo do fundo do meu coração que, cada vez que seus sonhos seguirem viagem, eles sempre voltem para sua vida transbordando de realizações.

Que o natal seja um passaporte para que seus sonhos embarquem na “Viagem das Realizações” do Ano Novo, e que não voltem sem a conquista dos objetivos que motivaram a mesma.

E quando a meia-noite trouxer o Novo Ano para o mundo e os fogos de artifício anunciarem a sua chegada, nossos sonhos sairão por aí…

Claro que acreditando em nossos sonhos vamos pedir ao Papai do Céu  que cuide de cadda um deles, nos ajude a torna-los realidade.

 

Feliz Ano Novo! 

 

 

 

Desejo a você...

Fruto do mato
Cheiro de jardim
Namoro no portão
Domingo sem chuva
Segunda sem mau humor
Sábado com seu amor
Filme do Carlitos
Chope com amigos
Crônica de Rubem Braga
Viver sem inimigos
Filme antigo na TV
Ter uma pessoa especial
E que ela goste de você
Música de Tom com letra de Chico
Frango caipira em pensão do interior
Ouvir uma palavra amável
Ter uma surpresa agradável
Ver a Banda passar
Noite de lua Cheia
Rever uma velha amizade
Ter fé em Deus
Não Ter que ouvir a palavra não
Nem nunca, nem jamais e adeus.
Rir como criança
Ouvir canto de passarinho
Sarar de resfriado
Escrever um poema de Amor
Que nunca será rasgado
Formar um par ideal
Tomar banho de cachoeira
Pegar um bronzeado legal
Aprender um nova canção
Esperar alguém na estação
Queijo com goiabada
Pôr-do-Sol na roça
Uma festa
Um violão
Uma seresta
Recordar um amor antigo
Ter um ombro sempre amigo
Bater palmas de alegria
Uma tarde amena
Calçar um velho chinelo
Sentar numa velha poltrona
Tocar violão para alguém
Ouvir a chuva no telhado
Vinho branco
Bolero de Ravel
E muito carinho meu.

 

 

 

B Í B L I A

Epifania é manifestação.

Fé é o amor único indissolúvel a Deus Epifânico fonte de amor ao próximo.

A Bíblia é um livro que nos ensina que o Senhor do Universo é um Paizinho.

A mensagem central da Bíblia é o apelo que o nome de Deus faz a todos aqueles que querem pertencer ao seu povo.

O nome de Deus se confunde com a substância de Deus, com o próprio Deus.

Senhor é a palavra que mais ocorre na Bíblia.

Ser o povo de Javé significa ser um povo onde não há opressão.

O resumo da Bíblia é Deus-conosco.

A manifestação da vontade de Deus por palavra e o acontecimento se esclarecem mutuamente.

A salvação acontece no acontecimento histórico.

O contexto da Revelação é a História da Salvação.

A Bíblia começou a ser escrita em torno  do  ano 1.250 antes de Cristo.

Não há oposição entre Tradição e Escritura, pois a Revelação é a única fonte de ambos.

Na interpretação deve-se ver o gênero literário e a intenção do autor.

A Bíblia saiu da memória do povo. Nasceu da preocupação de não esquecer o passado.

O Antigo Testamento é parte integrante da Bíblia como um todo.

O Novo Testamento está latente no Antigo.

O Antigo Testamento está patente no Novo.

O Novo Testamento é a apresentação funcional da Trindade.

A Constituição dinâmica do Novo Testamento é a própria presença atuante das missões Trinitárias. Missões Trinitárias são o Pai que envia seu Filho, e o Pai e o Filho que envia o Espírito Santo para que todos sejam um como o Pai e o Filho são um.

A substância do Novo Testamento é a Santíssima Trindade.

A nota do Novo Testamento é a Encarnação do verbo numa raça, precedida por profecias.

O objetivo específico do Novo Testamento é a plenitude de Cristo.

Cristo é o ápice.

A REVELAÇÃO é confiada a Igreja como comunidade organizada.

A Igreja faz a entrega DELA a seus membros.

 

Pe Wilbert Maciel da Silva


 

 

 

 

 

 

 

 

 FELICIDADE REALISTA

 

Por Mário Quintana 

A princípio, bastaria ter saúde, dinheiro e amor, o que já é um pacote
louvável, mas nossos desejos são ainda mais complexos.

Não basta que a gente esteja sem febre: queremos, além de saúde, ser
magérrimos, sarados, irresistíveis.

Dinheiro? Não basta termos para pagar o aluguel, a comida e o cinema:
queremos a piscina olímpica e uma temporada num spa cinco estrelas.

E quanto ao amor? Ah, o amor.. não basta termos alguém com quem podemos
conversar, dividir uma pizza e fazer sexo de vez em quando. Isso é pensar
pequeno: queremos AMOR, todinho maiúsculo. Queremos estar visceralmente
apaixonados, queremos ser surpreendidos por declarações e presentes
inesperados, queremos jantar à luz de velas de segunda a domingo, queremos
sexo selvagem e diário, queremos ser felizes assim e não de outro jeito. É o
que dá ver tanta televisão.

Simplesmente esquecemos de tentar ser felizes de uma forma mais realista.

Ter um parceiro constante, pode ou não, ser sinônimo de felicidade. Você
pode ser feliz solteiro, feliz com uns romances ocasionais, feliz com um
parceiro, feliz sem nenhum. Não existe amor minúsculo, principalmente quando
se trata de amor-próprio.

Dinheiro é uma benção.
Quem tem, precisa aproveitá-lo, gastá-lo, usufruí-lo.
Não perder tempo juntando, juntando, juntando. Apenas o suficiente para se
sentir seguro, mas não aprisionado.
E se a gente tem pouco, é com este pouco que vai tentar segurar a onda,
buscando coisas que saiam de graça, como um pouco de humor, um pouco de fé e
um pouco de criatividade.

Ser feliz de uma forma realista é fazer o possível e aceitar o improvável.
Fazer exercícios sem almejar passarelas, trabalhar sem almejar o estrelato,
amar sem almejar o eterno.

Olhe para o relógio: hora de acordar.
É importante pensar-se ao extremo, buscar lá dentro o que nos mobiliza,
instiga e conduz mas sem exigir-se desumanamente. A vida não é um jogo onde
só quem testa seus limites é que leva o prêmio. Não sejamos vítimas ingênuas
desta tal competitividade.

Se a meta está alta demais, reduza-a. Se você não está de acordo com as
regras, demita-se.
Invente seu próprio jogo.

Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça de que a
felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir
embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não
sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração.
Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade...


 

 

 A Felicidade 

 

A felicidade está tão perto da gente.
Mas tão perto que não a percebemos.
Está...
No olhar de uma criança,
Num simples abraço,
Numa palavra de carinho,
Na luz do sol,
No vento que anuncia a chuva,
Nas flores, nos pássaros
No céu, na lua e nas estrelas...
A felicidade esta em todo lugar.
Mas somos cegos, surdos e mudos
Para poder percebê-la.
Queremos "tocar" a "Dona Felicidade".
Mas ela, é intocável
Só é sentida
Lá dentro do coração...
Vamos abrir todos os nossos sentidos.
Deixá-los livres para perceberem os mínimos detalhes do
dia a dia.
Tente, passe um dia só, percebendo e sentindo seus
"Pedacinhos de Felicidades".
No final do dia,
você irá descobrir que não precisa muito para ser feliz.
Basta juntar os pequenos momentos para que se tornem grandes.

A felicidade está tão perto da gente.
Mas tão perto que não a percebemos.
Está...
No olhar de uma criança,
Num simples abraço,
Numa palavra de carinho,
Na luz do sol,
No vento que anuncia a chuva,
Nas flores, nos pássaros
No céu, na lua e nas estrelas...
A felicidade esta em todo lugar.
Mas somos cegos, surdos e mudos
Para poder percebê-la.
Queremos "tocar" a "Dona Felicidade".
Mas ela, é intocável
Só é sentida
Lá dentro do coração...
Vamos abrir todos os nossos sentidos.
Deixá-los livres para perceberem os mínimos detalhes do
dia a dia.
Tente, passe um dia só, percebendo e sentindo seus
"Pedacinhos de Felicidades".
No final do dia,
você irá descobrir que não precisa muito para ser feliz.
Basta juntar os pequenos momentos para que se tornem grandes.

 

 

 

 

 

 

 

 

É Preciso Reciclar...

 


Para que tudo tenha um novo impulso, ganhe uma nova luz.

Reciclar para imprimir novas palavras, novas experiências, novos sentimentos.

Avaliando erros para gerar acertos, mudando trajetos para entender os caminhos, olhando a vida, todo dia, com o coração novinho em folha.

Pensando bem, é esse o nosso papel, o que nos dá sentido.

Pois se fazendo como sempre foi feito a gente acaba chegando ao mesmo lugar, melhor então é rever, com clareza, o que verdadeiramente queremos, buscar sabedoria no que já fizemos e aí, então, realizar de outra maneira, fazer diferente, reinventar.

Crer para ver que há um poder impaciente por se revelar a quem não desiste, recria, vai em frente, buscando sempre, dentro de si, o melhor.

 

 

 

 

 

 

 

De uma forma positiva, aprendi que não importa o que aconteça ou quão ruim pareça o dia de hoje, a vida continua, e amanhã será melhor.
Aprendi que não importa o tipo de relacionamento que se tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que « saber ganhar » a vida, às vezes não é a mesma coisa de
« saber viver ».
Aprendi que a vida, às vezes, nos dá uma segunda chance.
Aprendi que se procurar a felicidade, vai se iludir.
Mas, se focar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho e procurar fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém.
As pessoas gostam de um toque humano, de segurar a mão, de receber um abraço afetuoso ou simplesmente de um tapinha nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender.
As pessoas esquecerão do que disse.
Esquecerão o que você fez.
Mas nunca esquecerão como você
as tratou.
 

 

Amor...Amor... ou propriedade?

*Hosana de Lourdes

Jornalista

 

Segundo alguns estudiosos, nos dias atuais, a falta de amor toma conta da humanidade, de forma automática. A partir daí me fiz vários questionamentos, até mesmo como aprendizado.

 

Primeiro entendimento se questiona o que é amor?

-Entende-se habitualmente que o amor é uma poderosa emoção que implica uma intensa ligação a um objeto e uma grande valorização desse objeto. Diga-se passagem “OBJETO”

Para outros letrados o amor é definido assim:

-Em algumas acepções, contudo, o amor não implica, de todo, emoção, mas somente um interesse ativo no bem-estar do objeto. Continua o “OBJETO”

Se levarmos em conta a debates, discussões e interesses este é um assunto para muitas páginas, muitos artigos e poucos praticam.

 

Quem vê os últimos noticiários pode pegar no Brasil como exemplo:

- A tragédia de Realengo

- No Mato Grosso do Sul podemos citar mulheres vitimas de violência ‘estupro’

- Se preferir da uma geral nos sites das cidades que a coisa é mais ou menos assim:

- Dois jovens sofrem tentativa de homicídio (Douradosnews)

Jovem fica em coma após ser agredida no rosto e ex-marido é o suspeito (Campograndenews) e assim vai...

 

É o ser humano cada vez mais distante do amor, do conhecimento e da pratica do amor. Não sou nenhuma letrada em filosofia, nem precisa ser para em algumas situações dizer que a falta do amor é essencialmente uma relação que implica permutação e reciprocidade, mais propriamente que uma emoção uma reação inesperada gera o avesso do que seria o amor. “Praticam o desamor”.

 

 

A notícia Jovem fica em coma após ser agredida etc... Fica claro que é uma relação onde as pessoas se aproximam umas das outras, prometem juras de amor, dizem que é amor quando na realidade atitudes como estas acabam dando entender que o amor passou longe.

“O amor é paciente, o amor perdoa, amor é bondade etc..”, até onde eu sei, onde aprendi a lição em casa. O que subentende que nestes casos citados como exemplo, o ser humano está buscando a propriedade, ao invés do amor, porque não podemos esquecer do respeito mútuo, da fidelidade, do direito de ir e vir, aqui temos que lembrar que não se pode obrigar que as relações se perdurem simplesmente por uma vontade só, seja ela de amizade, namoro, casamento etc...   

Claro que uns e outros por ai confundem, além disso dizem que há muitas variedades de amor, que acabam em pratica ao desamor ao invés do amor e do perdão. “O amor não é apenas uma emoção, façamos uma reflexão, busquemos conhecer, busquemos corresponder, o que não podemos retribuir, também não podemos rever em troca do mal,”

Só a descrição do amor não vale, na grande maioria das vezes em nosso cotidiano, em palavras, em pequenas ações, acabamos partindo para o direito de não respeitarmos o próximo e acharmos no direito de praticas que o tratamos como OBJETO, esquecemos que amor de fato é interação, reciprocidade, atenção, carinho e o perdão.

São alguns dos ingredientes para uma reflexão no meio de tantas praticas ruins que vejo nos dias atuais,

Amemos mais...    

 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
P E R S I S T Ê N C I A
*Paulo Roberto Gaefke
 
Nas lutas diárias da vida, lembre-se de que tudo tem um tempo próprio para realizar-se.
A árvore mais alta do mundo, um dia foi semente.
O mar gigantesco é formado por pequenos rios que despejam suas águas em um encontro marcado.
A hora do relógio é formada por segundos que se juntam para formar o minuto.
A casa mais bela e rica, um dia foi apenas projeto.
Assim, tudo segue um cronograma e na Lei Divina nada segue aos pulos ou com privilégios,
 tudo é justiça pura.
 
Sabendo que o mundo é construído por etapas, que tudo está em seu devido lugar e no devido momento certo, não abandone seus sonhos, não desistas de lutar pelo seu crescimento.
Refaça seus planos se preciso for, ajuste-o ao momento atual e se agarre com Deus.
Acredite na sua força, mas acredite também que você nunca está sozinho; em nenhum momento os anjos te abandonaram, talvez você não tenha deixado eles se aproximarem, mas eles sempre estarão perto de você.
 
Não se assuste com as atitudes das pessoas que te cercam; nem sempre elas estão no seu melhor dia, e todos nós temos o direito de estarmos chateados ou até tristes e sem vontade de falar com ninguém. Portanto, respeite o indivíduo que existe em cada pessoa; não crie expectativas com a vida dos outros, você acaba se machucando e fazendo com que as pessoas se sintam responsáveis por atitudes que só você esperava, que você nem sequer comunicou a pessoa interessada, apenas desejou em seu íntimo.
Tudo tem seu tempo!
 
E o seu tempo de plantar é todos os dias; é a cada minuto. Semeie amor, distribua sementes de carinho e em breve você irá ter a maior colheita de felicidade que um ser humano pode ter. Nada supera o amor, velhas mágoas desaparecem sob a ação do amor; inimigos se abraçam em nome do amor; parentes afastados se reencontram em nome do amor, e você será abençoado pelo amor que Deus derrama, todos os dias, sobre a sua cabeça em sinal de que
Ele acredita em você, sempre!
Eu acredito em você

 

 

(Autoria: Charles Chaplin)

 

Ei, você !!! Sorria...

Mas não se esconda atrás desse sorriso....

Mostre aquilo que você é, sem medo...

Existem pessoas que sonham com o seu sorriso, assim como eu...

Viva! Tente!

A vida não passa de uma tentativa.

 

 Ei,

ame acima de tudo, ame a tudo e a todos.

Não feche os olhos para a sujeira do mundo... não ignore a fome !

Procure o que há de bom em tudo e em todos. Não faça dos defeitos uma distância, e sim, uma aproximação..

 

Aceite a vida, as pessoas..

Faça delas a sua razão de viver... Entenda !

Entenda as pessoas que pensam diferente de você (não as reprove).

 

Ei, olhe...

Olhe a sua volta quantos amigos....

Você já tornou alguém feliz hoje, Ou fez alguém sofrer com o seu egoísmo?

Ei, não corra.

Para que tanta pressa?

Corra apenas para dentro de você..

 

Sonhe !

Mas não prejudique ninguém e não transforme seu sonho em fuga. Acredite ! Espere !

Sempre haverá uma saída, sempre brilhará uma estrela. Chore, lute !!! Faça aquilo que gosta, sinta o que há dentro de você.

 

 

Ei, ouça...

Escute o que as outras pessoas têm a dizer...É importante !!!Suba... Faça dos obstáculos, degraus para aquilo que você acha supremo.

Mas não esqueça daqueles que não conseguem subir a escada da vida.

 

Ei, descubra !!!

Descubra aquilo que há de bom dentro de você.

Procure acima de tudo ser gente..

Eu também vou tentar.

Ei, você...

Não vá embora.

Eu preciso dizer-lhe que...

Te adoro, simplesmente porque você existe !!!

 

 




  • 1

Sobre o autor


Hosana de Lourdes
Descrição curta Jornalista DRT-483/MS Colunista Social filiada a Febracos (Federação Brasileira de Colunistas Sociais),integra equipe do Diário MS, Folha da Serra e editora do site www.tudodoms.com.br


  • WhatsApp TUDODOMS459

publicidade
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Imobiliaria12

colunas

Maracaju tudodebom

Identificação do eleitor não funciona como teste

Hosana de Lourdes



Blog do Clóvis de Oliveira

Xiitas, quase em extinção, ainda boicotam ato peti

Clóvis de Oliveira



Conta Gotas

Bastidores da politica em Maracaju

Hosana de Lourdes



mais colunas »