PUBLICIDADE

Prefeitura implanta drenagem e atende moradores do Universitário


PUBLICIDADE

15/01/2011 14h15

Prefeitura implanta drenagem e atende moradores do Universitário

Prefeitura implanta drenagem e atende moradores do Universitário

Assessoria de Comunicação Institucional


Prefeitura implanta drenagem e atende moradores do Universitário



Moradores da Alameda Funcionários da Mista, no bairro Universitário, estão sendo atendidos pela Prefeitura Municipal com obras de drenagem profunda, para por um fim a um antigo problema causado pelos minadouros existentes naquela localidade. Os serviços estão sendo executados pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos que, logo após a conclusão desta etapa, reimplantará o pavimento em lajotas sextavadas.

O secretário Ricardo Ametlla informou que esta drenagem, com implantação de tubulações, é necessária para captar a água dos minadouros existentes na região. Está sendo interligada a uma galeria que corta o bairro Universitário e a Vila Mamona, em direção ao rio Paraguai. Ele lembra que a Prefeitura já havia executado outros serviços na alameda, inclusive com pavimentação em lajotas sextavadas, mas com o tráfego pesado de caminhões, apareciam novos minadouros, causando destruição do pavimento e dificultando inclusive o trânsito de pedestres.

Ametlla adiantou que, após conclusão da drenagem, implantada com recursos próprios, um investimento de cerca de R$ 55 mil, a Prefeitura irá refazer todo o pavimento da alameda. Para os moradores, a obra dá novo ânimo. "Aqui tem muito minadouro. Os caminhões passavam e acabou com o pavimento, causando transtornos para todos nós, que moramos na alameda", afirmou Zuleide Reis, 48 anos, moradora na casa 67 - A.

A moradora disse que o problema dos minadouros é antigo. "Até no fundo da minha casa, no quintal, aparece minadouro. É só furar um pouco e já dá água. Agora, acredito que vai mudar, melhorar bastante", diz otimista, lembrando que, até então, todos os moradores viviam um drama. "Não dava nem para sair de casa. Era sacrifício. A alameda tinha lajota, mas tudo acabou devido aos caminhões pesados que passam por aqui", revelou.

 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE