PUBLICIDADE

Tucanos brigarão por mínimo de R$600: Azambuja acredita ser possível


PUBLICIDADE
  • mell280

15/02/2011 18h05

Tucanos brigarão por mínimo de R$600: Azambuja acredita ser possível

Tucanos brigarão por mínimo de R$600: Azambuja acredita ser possível

Kelly Venturini


“Vamos esgotar todas as possibilidades de discussão que possam elevar o salário mínimo a R$600. O PSDB tem uma proposta coerente e contando com o bom senso de nossos colegas acredito que poderemos dar essa vitória aos trabalhadores”

 

O deputado Federal Reinaldo Azambuja (MS) participou hoje (15/02) de uma reunião da Bancada do PSDB, onde foi explanada a viabilidade por reengenharia orçamentária do aumento do salário mínimo que conforme apresentou em números o partido, pode sim, chegar a R$600.

Na oportunidade Azambuja demonstrou grande disposição, junto com os colegas tucanos que lotaram o plenário da reunião, para defender o aumento. “Vamos esgotar todas as possibilidades de discussão que possam elevar o salário mínimo a R$600. O PSDB tem uma proposta coerente e contando com o bom senso de nossos colegas acredito que poderemos dar essa vitória aos trabalhadores”. Completou.

A equipe de assessoria técnica da liderança apresentou o projeto e discutiu com os parlamentares. Líderes sindicais também participaram do debate que para Azambuja é fundamental para que possam estar preparados para a defesa logo mais a tarde.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, explanou a proposta do governo que oferece projeto do mínimo de R$ 545 em 2011 e de R$ 616 em 2012. 

A sessão plenária da Câmara deve ser transformada em comissão geral para debater o assunto. Foram convidados para o debate, marcado para as 15 horas, o ministro da Fazenda, Guido Mantega; o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Artur Henrique; e o presidente da Força Sindical,  deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP). Os debates serão realizados no plenário Ulysses Guimarães.

Há três valores em discussão: R$ 545, que consta do projeto do governo (PL 382/11) enviado ao Congresso na semana passada; R$ 560, proposto pelo DEM; e R$ 600, previsto em emenda do PSDB.  A votação está marcada para quarta-feira (16), em sessão extraordinária.

 

 

 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE