PUBLICIDADE

Rússia promete combater racismo no futebol


PUBLICIDADE
  • mell280

24/06/2011 14h40

Rússia promete combater racismo no futebol

Revista Veja


A Rússia vai lançar uma campanha contra o racismo no futebol para tentar conter incidentes como o da banana atirada em Roberto Carlos em um jogo nesta semana. O brasileiro, que joga no Anzhi Makhachkala, saiu do campo em protesto durante o jogo na quarta-feira do Campeonato Russo contra o Krylya Sovietov Samara, fora de casa, colocando a questão no centro das atenções do futebol russo. Essa é a segunda polêmica racista envolvendo Roberto Carlos. Em 2010, o Zenit foi multado em 10.000 dólares após um de seus torcedores oferecer uma banana ao brasileiro antes do jogo.

O presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2018, Alexei Sorokin, disse nesta sexta-feira em um fórum de futebol em Moscou que a questão era de "muito difícil controle", mas que a Federação Russa de Futebol se prepara para aprovar uma campanha contra o racismo. Ele negou que a Rússia tenha profundos problemas com o racismo, insistindo que alguns casos isolados não constituem uma tendência. "Sim, existem vários surtos e incidentes. Mas eles não representam o ambiente geral em nossa sociedade", disse.
 

O lateral-esquerdo de 38 anos, campeão da Copa de 2002, chegou ao Anzhi neste ano após passagem pelo Corinthians. "Eu estou indignado com o comportamento doentio deste torcedor, que insultou não só a mim, mas a todos os jogadores", disse ao

Sport Express

. "Espero que a federação russa, a Uefa e a Fifa avaliem com atenção este caso repugnante." Os casos de manifestações racistas de torcedores são frequentes na Rússia, e atingiram outros jogadores além de Roberto Carlos.





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE