PUBLICIDADE

Bovespa opera em alta nesta segunda-feira


PUBLICIDADE

04/07/2011 14h00

Bovespa opera em alta nesta segunda-feira

G1, com informações do Valor Online


 Após subir expressivos 3,9% entre os dias 27 de junho e 1º de julho, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em alta nesta segunda-feira (4). Às 10h37, o Ibovespa subia 0,22%, aos 63.532 pontos.

 O feriado americano pelo Dia da Independência deve esvaziar os negócios no mercado acionário brasileiro na abertura desta semana.

Na sexta-feira, o Ibovespa subiu 1,59%, aos 63.394 pontos, o maior nível desde 9 de junho (63.468). O giro financeiro atingiu R$ 7,3 bilhões.

Em Wall Street, o índice Dow Jones subiu 1,36%, aos 12.583 pontos, enquanto o Nasdaq avançou 1,53%, aos 2.816 pontos, e o S&P 500 ganhou 1,44%, aos 1.340 pontos. Na semana, o Dow Jones teve alta de 5,4%.

Cenário internacional
Sem a principal referência para nortear os negócios, os investidores devem voltar as atenções às notícias europeias, principalmente à Grécia.

A agência de classificação de risco de crédito Standard & Poor's afirmou nesta segunda que um pacote de financiamento das necessidades da Grécia entre 2011 e 2014 pode exigir uma reestruturação da dívida que seria considerada um default efetivo sob os critérios da agência.

Segundo a agência, cada uma das duas opções de financiamento apresentadas pela Federação Bancária Francesa (FBF) em 24 de junho provavelmente significaria um default. De acordo com a primeira, as instituições financeiras francesas investiriam pelo menos 70% do valor de seus bônus do governo grego em novos bônus de 30 anos. Sob a segunda opção, 90% do valor dos bônus vincendos seria aplicado em novos títulos de cinco anos.

Na agenda do dia, destaque ainda para os dados de inflação. O índice de preços ao produtor na zona do euro caiu 0,2% em maio, invertendo a direção tomada um mês antes, de alta de 0,9%. Na comparação anual, a inflação aumentou 6,2% na região.

Pão de Açúcar
Na cena corporativa, o Pão de Açúcar ganha nova atenção nesta jornada. O conselho de administração do Carrefour na França aprovou ontem a combinação dos negócios com o varejista brasileiro. Conforme mostrou o Valor, falta os sócios controladores do Pão de Açúcar, Abilio Diniz e Casino, se entenderem. O Carrefour também quer que os sócios se reconciliem antes de levar as negociações adiante.

Em nota divulgada nesta manhã, o grupo francês Casino atacou a posição favorável do conselho do rival Carrefour. Conforme o Casino, o "Carrefour e membros do conselho podem ser responsabilizados por aceitar, apesar dos repetidos alertas, uma transação hostil que decorre de negociações ilegais".

A expectativa é de que nesta segunda-feira seja feita a convocação da reunião de conselho da Wilkes, holding controladora que reúne Diniz e Casino, na qual cada um tem dois membros - sem voto de minerva. O Casino já afirmou diversas vezes que só debaterá a proposta de combinação com o Carrefour no conselho da Wilkes, por ser o "foro adequado" para a questão.

Mas os representantes de Diniz dizem não acreditar em diálogo nessa reunião. Sua expectativa é que o Casino venha munido para uma batalha jurídica sobre o acordo de acionistas.

Ainda no Brasil, a BRF terá, hoje, o seu dia decisivo no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) do Ministério da Justiça. Representantes da companhia terão reunião com os conselheiros que pode decidir o destino da compra da Sadia pela Perdigão.





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE