PUBLICIDADE

Detento da Máxima cai da cama, bate a cabeça e é encontrado morto


PUBLICIDADE

17/07/2017 10h24

Detento da Máxima cai da cama, bate a cabeça e é encontrado morto

Viviane Oliveira


 O detento Orestes dos Santos Bezerra, 32 anos, morreu após cair da cama e bater a cabeça. O caso aconteceu por volta das 20h de ontem (16), no Presídio de Segurança Máxima, na Rua Indianópolis, no Jardim Noroeste, em Campo Grande. Em menos de uma semana, esta é a segunda morte registrada na penitenciária. Conforme boletim de ocorrência, no fim da tarde, os presos do pavilhão 2 começaram a fazer barulhos para chamar a atenção dos agentes penitenciários. Os servidores, então, foram até a cela 8, onde encontraram a vítima passando mal. 

Questionados sobre o que havia acontecido, os internos relataram que Orestes tinha caído da cama e batido a cabeça. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado, mas em seguida constatou o óbito. Ainda conforme registro policial, no corpo do interno não havia sinais de lesão. O local onde ocorreu o caso não foi preservado para perícia.

Orestes estava em uma cela com 19 presos. Após as visitas, por volta das 16h, quatro internos pediram para serem transferidos, pois estavam com medo de morrer. Então, houve a transferência para o "seguro", local para onde vão os detentos ameaçados de morte. A vítima não havia solicitado a mudança. Orestes tinha passagens pela polícia por furto, roubo e tráfico de drogas. 

Na quarta-feira passada (12), o corpo de Jonathan Carlos Azevedo da Silva, 30 anos, foi encontrado pelos agentes penitenciários por volta das 15h30, durante o fechamento do banho de sol. Ele estava deitado nos fundos do pavilhão 2, ala B, sem sinais de agressão aparentes. Jonatan cumpria pena por tráfico de drogas e furto. Somente este ano, pelo menos seis internos foram encontrados mortos na penitenciária de Segurança Máxima. 

 
 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Imobiliaria12
PUBLICIDADE