PUBLICIDADE

Como utilizar as cores para despertar diferentes sensações


PUBLICIDADE
  • mell280

13/03/2018 16h51

Como utilizar as cores para despertar diferentes sensações



*Ana Kreutzer

Os tons que escolhemos para pintar as paredes realmente são capazes de afetar o humor das pessoas e estimular sensações. Quem nunca passou pela experiência de entrar em um ambiente e se sentir relaxado ou o contrário, entrou no local e se sentiu mais desperto e energizado? Por isso é tão importante prestarmos atenção na hora de escolher a tinta das paredes da nossa casa, pois elas influenciam no astral dos cômodos.

Apesar de não existir uma regra, o importante na hora de definir a cor ideal para um ambiente é ter alguns pontos de partida. O primeiro passo é se perguntar: qual sensação quero transmitir naquele local? Tranquilidade, aconchego ou vivacidade? Depois disso, qual é a funcionalidade do cômodo? Por exemplo, se o ambiente for um quarto, é preciso levar em consideração as atividades que serão realizadas por ali, como ler e até mesmo trabalhar, além do descanso. Já uma sala mais ampla pode ser utilizada para reunir os amigos, fazer refeições, assistir TV e outras situações em que as pessoas interagem bastante entre si.

Em quartos, por exemplo, as pessoas costumam buscar cores que inspirem o aconchego e o relaxamento, enquanto ambientes usados para o lazer costumam estar relacionados à ideia de descontração e sociabilidade. Algo para ser levado em consideração também é o estilo de quem vive ali ou tons que tenham um significado emocional para aquele determinado morador. Após atribuir funcionalidade ao cômodo e pensar sobre essas sensações, chega a hora de definir a cor, e as opções para cada sensação são infinitas:

Tranquilidade e relaxamento : as cores mais indicadas para quem quer transmitir calma em um ambiente são as mais claras, como tons de branco, pastel e azuis, mas há uma cor que se destaca: o verde. Na simbologia, o verde é considerado uma cor equilibrada. Entre o quente do vermelho e o frio do azul, o verde é fresco e agradável. Entre o seco do vermelho e o molhado do azul, o verde é úmido. Ele acalma e traz segurança.

Elegância e sofisticação: se a intenção é fazer com que o cômodo passe essa ideia – seja em uma biblioteca ou no quarto de uma pessoa mais séria, por exemplo – é indicado usar tons escuros, principalmente os azuis e violetas.

Aconchego: os tons neutros e ligeiramente pigmentados, como marrons clarinhos e puxados para o rosa ou o laranja são uma ótima pedida para tornar um cômodo mais acolhedor. Esses tons transmitem uma busca pelo natural e exprimem o desejo comum de levar a natureza para dentro de casa, além de estabelecerem conexões mais profundas com a nossa essência e ancestralidade.

Descontração e alegria: Para os locais da casa que são destinados a receber os amigos e familiares para confraternizações, uma boa ideia é optar por tons vibrantes como vermelhos, rosas, azuis vibrantes, laranjas e amarelos. Essas cores estimulam a criatividade e a comunicação. Uma dica é que elas podem ser aplicadas em apenas uma das paredes do cômodo ou em móveis, como cadeiras e portas de armários em contraste com o restante do ambiente composto por tons mais neutros, como areia, bege claro ou cinza.

Depois de definir as cores a partir das sensações e da funcionalidade do ambiente, para o toque final basta personalizar a decoração da casa com sua cara, seja colocando fotos suas e da família e escolhendo objetos que conversem com o cômodo.

* Ana Kreutzer é consultora de cores para a Suvinil

 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Imobiliaria12
PUBLICIDADE