PUBLICIDADE

Passione: análise aponta Clara como assassina de Saulo e Eugênio


PUBLICIDADE

10/01/2011 21h37

Passione: análise aponta Clara como assassina de Saulo e Eugênio

'Passione': análise aponta Clara como assassina de Saulo e Eugênio

Gabriel Perline


A cinco dias do fim de Passione, a grande questão que paira na trama desde seu primeiro capítulo está prestes a ser revelada: afinal, quem matou Eugênio (Mauro Mendonça) e Saulo (Werner Schünemann)?

Atenta aos detalhes da novela, além das dicas dadas por Silvio de Abreu para identificar o assassino dos personagens, a reportagem do Terra foi a fundo nas minúcias, assistiu novamente ao primeiro capítulo da trama - pois nele, segundo o autor, constam indícios que apontam para o criminoso - e fez todas as ligações possíveis entre os fatos.

A conclusão de todo este trabalho aponta para Clara (Mariana Ximenes), a grande vilã da trama, que apesar de ser um personagem aparentemente "óbvio" para o cargo de assassino, sempre se esquivou das suspeitas por estar envolvida em outras tiranias, bem menos sanguinárias e fatais como as que foram omitidas durante toda a novela.

Morte de Eugênio
Logo no primeiro capítulo da trama, o público foi surpreendido com a morte de Eugênio, que aparentemente sofreu um infarto e não resistiu. No entanto, sabe-se, através de declarações do próprio autor, que ele foi assassinado e muitos são os fatores que apontam para Clara como a responsável pelo crime.

Um dos pontos mais explícitos é que até o momento da morte de Eugênio as únicas a terem contato com o empresário são Clara, Bete Gouveia (Fernanda Montenegro) e Olga (Débora Duboc), sendo que a última apenas ajuda no socorro do dono da metalúrgica quando ele sofre o infarto, tendo uma breve participação.

Logo após sofrer o ataque no coração, ele fica deitado na cama e Clara, enfermeira do empresário, o faz tomar algumas pílulas, que segundo ela teriam sido indicadas pelo médico que estaria a caminho da residência da família. Eugênio toma os remédios, confessa para Bete que entregou Totó (Tony Ramos) para uma família italiana e morre logo em seguida.

Saulo, filho mais velho de Bete e Eugênio, explicita o rancor pelo pai no velório, pois sempre se sentiu rejeitado e sabotado na empresa. "Está vendo? Adiantou me boicotar estes anos todos? Agora quem vai comandar tudo sou eu", diz ele para sua mulher, Stela (Maitê Proença). Logo após esta fala, ainda no velório, a câmera dá um close no rosto de Clara.

A partir desta cena, obtivemos uma nova conclusão: Clara matou Eugênio a mando de Saulo.

Antes mesmo do empresário sofrer o infarto, foi exibida uma cena em que acontecia uma prova de ciclismo, patrocinada pela metalúrgica da família. Eugênio entregaria o prêmio ao vencedor e não convidou Saulo para participar do evento. Ele, por sua vez, viajou para o Guarujá e se mostrou muito irritado com o fato de ter sido rejeitado pelo pai e esbraveja com sua mulher. Stela pede para que ele tenha calma, pois seu pai estava se recuperando de um problema de saúde. Em seguida, a socialite deixa o apartamento e o empresário fica sozinho. Neste momento, ele pega o celular e faz uma ligação, mas o receptor da chamada não é identificado. "Oi, é o Dr. Saulo".

Voltando à casa da família Gouveia, após a morte de Eugênio, Bete convoca Clara para uma séria conversa em seu quarto e oferece dinheiro para que ela não comente com ninguém a história que o empresário revelou instantes antes de morrer. A vilã se mostra solidária e diz que não contará a ninguém, recusando a proposta. Neste momento, ela mostra mais uma ligação com o filho mais velho de Bete. "Dr. Saulo me pediu no velório se eu podia cuidar mais um tempo do Dr. Antero e da Dona Brígida pelo menos até eles se conformarem com tudo o que aconteceu", comenta. Após a conversa, Clara recebe uma ligação e diz que Bete entrará no cofre para investigar os documentos do filho "perdido".





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE