PUBLICIDADE

Presidente da Câmara assume cadeira de prefeito cassado por compra de voto


PUBLICIDADE

21/09/2018 12h31

Presidente da Câmara assume cadeira de prefeito cassado por compra de voto

André Nezzi vai comandar município até eleição suplementar que será marcada pela Justiça Eleitoral; Mário Valério ainda tenta recurso em Brasília para se manter no cargo

Helio de Freitas, de Dourados


André Nezzi foi empossado nesta manhã como prefeito interino de Caarapó

 O presidente da Câmara Vereadores André Nezzi (PDT) foi empossado nesta manhã como prefeito interino de Caarapó, cidade a 283 km de Campo Grande. Ele vai comandar o município de 28 mil habitantes até uma nova eleição, em data ainda a ser definida pela Justiça Eleitoral.

Jornalista e o vereador mais bem votado em 2016 com 1.219 votos, André Nezzi, de 39 anos, assume a cadeira do prefeito Mário Valério (PR), cassado pela Justiça Eleitoral por compra de voto. O vice dele, Martim Flores (DEM), também foi cassado. Como presidente da Câmara assumiu o vice, Edson Montanhere Baratella (PT).

 

André Nezzi assumiu a prefeitura em sessão extraordinária da Câmara, convocada para declarar a vacância do cargo e para a posse do interino. Os cassados ainda tentam em Brasília obter um recurso para retomarem os cargos.

Ao ser empossado, André Nezzi disse que o dia não era de festa para o município. Segundo o site Caarapó News, o prefeito interino disse que “por erros jurídicos” houve a perda do mandato de Mário Valério, “conseguido democraticamente com mais de 9.700 votos”.

Compra de voto – Eleito com 9.718 votos em outubro de 2016, Mário Valério teve seu registro cassado em dezembro do mesmo ano acusado de abuso de poder econômico (compra de voto). O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) derrubou a decisão da juíza e livrou Valério e Martim Flores da cassação.

O Ministério Público Eleitoral recorreu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que manteve a cassação. Entre as irregularidades atribuídas a Mário Valério está a distribuição de combustível para participação de uma carreata durante a campanha eleitoral.

Ele e o vice foram denunciados pelo Ministério Público Eleitoral por compra de votos, abuso do poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação.

Nesta semana, a presidente do TRE, desembargadora Tânia de Freitas Borges, mandou ofício à Câmara de Caarapó determinando que o presidente do Legislativo assumisse imediatamente o cargo de prefeito até novas eleições. Mário Valério nega crime eleitoral e ainda espera reverter a cassação.


 
 




PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Imobiliaria12
PUBLICIDADE