PUBLICIDADE

Chamados de 'semianalfabetos' por Olavo de Carvalho, parlamentares de MS detonam guru de Bolsonaro


PUBLICIDADE

17/01/2019 17h25

Chamados de 'semianalfabetos' por Olavo de Carvalho, parlamentares de MS detonam guru de Bolsonaro

Jornalista criticou grupo de parlamentares que foram à China em busca de tecnologia de reconhecimento facial

Rodson Willyams


 A senadora Soraya Thronicke e o deputado federal Loester Souza, o Tio Trutis, ambos do PSL, responderam pelas redes sociais o comentário do filósofo, escritor e jornalista Olavo de Carvalho, que chamou o grupo de parlamentares do PSL de 'semianalfabetos' após terem ido à China para buscar tecnologia de reconhecimento facial. 

Soraya emitiu uma nota com o título: 'o mínimo que você precisa saber para não ser um idiota'.  Nela, a senadora explica que, o "Brasil e a China são parceiros de negócios há mais de 40 anos, e nos últimos 9 foi a nossa maior importadora".

Ressalta ainda que, em 2018, "ultrapassamos mais de 100 BILHÕES de dólares em negócios, e a balança comercial tem sido favorável pra nós. A China comprou dos brasileiros mais de 65 bilhões, enquanto o Brasil comprou deles apenas 35 bi. Também lançamos juntos 4 satélites, e vamos fazer muito mais".

A parlamentar finaliza o texto afirmando que, "o principal parceiro econômico da China é os EUA, mas o nosso é a China. Se alguém consegue trazer hoje para o nosso país um parceiro melhor, por favor, apresente. Quem é que banca uma retirada da China do nosso mercado? Os “caipiras” aqui têm muito o que aprender com eles".


Parlamentares durante viagem à China. Foto: Reprodução/Facebook.

Tio Trutis

O deputado federal Tio Trutis também rebateu as críticas. Pelo Facebook, o parlamentar disse: "não viemos em nome do executivo, muito menos fechar contratos. Viemos conhecer, saber como funciona algumas tecnologias para buscar inspiração e não importá-las. 130 milhões de chineses ano, saem para o turismo mundial, porém só 51 mil entram no Brasil e 3% disso passa pelo MS, quero saber por quê ? Pra pensar em como melhorar isso". 

E continuou: "ainda não estamos empossados e não falamos em nome do Brasil, ninguém na comitiva tem poder para tal. Toda viagem foi custeada pelos parlamentares e pela embaixada da China, sem ônus para os cofres públicos. Com todo respeito ao Olavo, mas ele levou em conta a opinião de jornalista da Carta Capital e do Uol, que supuseram o que viemos fazer aqui; sem informações oficiais"?

Por fim o parlamentar ainda esclarece: "afirmo que: minha visita tem caráter de conhecimento, quero quer assim como os EUA, meu país cresça tendo relações comerciais com o mundo todo, onde qualquer relação que seja benéfica ao povo brasileiro merece ser ouvida. Sabe o que é BRICS? Quem participa? Onde vai ser o encontro em 2019 e qual a posição do Brasil?  Sabe o que quanto o Brasil vende de soja, carne e até aviões pra China?"

A confusão 

O jornalista Olavo de Carvalho disse, em entrevista, que os grupo de parlamentares que foram à China em busca da tecnologia correm o risco de entregar informações brasileiras ao governo chinês. 

"Eles não sabem. O problema do Brasil é a ignorância. É o analfabetismo funcional. É a presunção dos semianalfabetos. Vocês estão fazendo uma loucura e entregando o Brasil à China. Vocês acham mesmo que uma leizinha brasileira vai controlar o sistema de informação chinês? Vocês são idiotas? Vocês tem ideia do controle chinês para controle comportamental? Vocês não estudaram e não querem estudar".  

Veja o vídeo da crítica do jornalista:

 




PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE