PUBLICIDADE

Pesquisas mostram como manter potencial produtivo da soja em condições de estresse hídrico


PUBLICIDADE
  • mell280

22/04/2019 11h05

Pesquisas mostram como manter potencial produtivo da soja em condições de estresse hídrico

Julio Mendes


 

Fundação MS inicia circuito com apresentações de resultados

 

A falta de chuvas prevaleceu em períodos importantes para o desenvolvimento da soja, impactando a safra 18/19. Para trazer esclarecimentos sobre a última safra e métodos para potencializar a produtividade, a Fundação MS realiza a apresentação de resultados de pesquisas sobre a safra 2018/2019 a partir do dia 24 de abril. O circuito de palestras começa em Maracaju e continua ao longo de todo o mês de maio em outros cinco municípios.

 

Os resultados de manejo e a fertilidade do solo serão apresentados pelo pesquisador Douglas Gitti. As informações servirão para nortear o produtor rural sobre as técnicas que podem ser adotadas nas próximas safras para manter o potencial produtivo da soja em condições de estresse hídrico.

 

Neste ano, as apresentações dos resultados estarão mais focadas no ambiente de produção, conforme explica o pesquisador em fitotecnia soja, André Bezerra. Ele afirma que a ideia é posicionar materiais explorando o potencial de cada ambiente. Também serão expostos aspectos importantes para que o produtor tome a decisão correta.

 

Para complementar, o pesquisador de fitossanidade da Fundação MS, José Fernando Jurca Grigolli, abordará o manejo das pragas e doenças que mais atacaram a cultura no Estado na última safra. “Em geral, a safra 18/19 apresentou muitos problemas com percevejo e mosca branca. São duas pragas importantes, sendo que o percevejo já é tradicional, no entanto, em algumas ocasiões, sua população chegou a estar três vezes superior em relação ao ano passado”, comenta.

 

As principais formas de controle das pragas e doenças entram em pauta nas apresentações de resultados. “Trabalhamos fortemente a questão do monitoramento junto com os agricultores. É preciso monitorar a área para aplicar o inseticida, saber escolher os melhores produtos do mercado, definir doses e horários de aplicação. Já em relação às doenças, cruzamos informações para traçar melhores estratégias de manejo”.

 

O presidente da Fundação MS, Luciano Mendes, pontua que as apresentações são ferramentas para o produtor rural se abastecer de conteúdo técnico de qualidade e potencializar os resultados de sua propriedade. “As informações são sempre atualizadas com base em estudos recentes da entidade que trazem, na prática, resultados de pesquisas que auxiliam o produtor rural na escolha dos melhores insumos para sua lavoura”, afirma Mendes.

 

Ele também reitera que “os resultados são apresentados com foco em cada região, o que traz maior assertividade na escolha das práticas que vão impactar diretamente na produtividade”.

 

Confira a programação:

 

Maracaju (24/04)

Local: Tatersal do Sindicato Rural de Maracaju

Horário: 8h

 

Dourados (10/05)

Local: Sindicato Rural de Dourados (Expoagro 2019)

Horário: 8h

 

Anaurilândia (21/05)

Local: Sindicato Rural de Anaurilândia

Horário: 8h

 

Ivinhema (22/05)

Local: Sindicato Rural de Ivinhema

Horário: 8h

 

Rio Brilhante (23/05)

Local: Sindicato Rural de Rio Brilhante

Horário: 8h

 

São Gabriel do Oeste (24/05)

Local: Auditório do Sicredi

Horário: 8h





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE