PUBLICIDADE

Gal/MS e Atos realizam 'treinamento' sobre reabilitação de laringectomizados com uso de prótese traqueoesofágica


PUBLICIDADE
  • mell280

22/10/2019 19h37 - Atualizado em 22/10/2019 20h41

Gal/MS e Atos realizam 'treinamento' sobre reabilitação de laringectomizados com uso de prótese traqueoesofágica

impacto.com


 Uma iniciativa do Grupo de Apoio e Acolhimento aos Laringectomizados de Mato Grosso do Sul (GAL/MS) e da Atos Medical, representante no Brasil da multinacional sueca Provox, proporcionou, nesta terça-feira, 22, uma manhã de treinamento de fonoaudiólogos e fisioterapeutas sobre reabilitação de pessoas laringectomizadas com uso de prótese traqueoesofágica.

A coordenação do evento, realizado no auditório da Unimed, em Campo Grande, esteve a cargo da médica Bruna Munari, especialista em cirurgia cabeça e pescoço, representando o GA/LMS, e da fonoaudióloga Andreia Maduro, enviada pela Atos Medical especialmente para ministrar aula sobre manuseio da prótese traqueoesofásica e seus acessórios.

 

Especialista em cirurgia cabeça e pescoço, Bruna Munari foi uma das organizadoras do evento _ GALMS

 

O jornalista Valdovir José Jota Menon se prontificou a ser o “modelo” para que procedimentos, como troca de adesivos, colocação e retirada de filtros HME (nariz artificial) e limpeza interna da prótese fonatória, pudessem ser acompanhados “ao vivo” pelos fonoaudiólogos e fisioterapeutas presentes ao evento.

Antes de realização dos procedimentos no jornalista que passou por uma cirurgia de laringectomia total com esvaziamento cervical para a extirpar um câncer de laringe e teve a voz reabilitada por meio da implantação da prótese fonatória Provox, a representante da Atos Medical ministrou uma aula sobre a importância vital que tem a reabilitação das pessoas que, acometidas de câncer na glote, acaba passando por cirurgias como a enfrentada pelo jornalista e que tem como principal consequência a perda da voz, já que, junto com o câncer, ocorre a retirada também das cordas vocais.

 

Da esquerda para a direita: Dra. Bruna Munari, Andreia Maduro, Jota Menon e sua esposa Edna; fonoaudiólogo Anderson Borges (Hospital de Câncer Alfredo Abrão), fonoaudióloga Vanessa (Hospital Universitário da UFMS) e Fabiana Menon – GALMS

 

Ela mostrou os avanços registrados na área e veiculou alguns depoimentos de pacientes que recuperaram o dom da fala quase que com perfeição. Também foi mostrado o vídeo de um coral formado unicamente por laringectomizados. “A reabilitação da voz é fator preponderante para a qualidade de vida e a dignidade do cidadão e da cidadã acometidos pelo câncer” explanou a fonoaudióloga.

Durante o encontro também foi reforçada a importância do fortalecimento do Grupo de Apoio e Acolhimento aos Laringectomizados de Mato Grosso do Sul que foi criado a partir de uma visita de representantes da ACBG – Associação Câncer Cabeça e Pescoço -, órgão de apoio aos laringectomizados que, entre outras conquistas, já conseguiu fazer com que o Governo Federal, através do Sistema Único de Saúde (SUS) forneça equipamentos de reabilitação de voz a pacientes do Estado de Santa Catarina, onde está sediada a entidade.

Andreia Maduro relatou que os pacientes que passam por cirurgia de retirada de câncer de cólon – os colostomizados – já são beneficiários do SUS de todos os equipamentos destinados à área da colostomia. O fornecimento dos equipamentos pelo SUS aos colostomizados está amparado na Portaria de número 400, editada em 2009 e que é a mesma que garante aos tranqueoestomizados receber os equipamentos de reabilitação da voz pelo SUS.

“Mas, os casos de câncer de cólon é imensamente superior aos de câncer de garganta e, unidos, eles conseguiram fazer valer seus direitos. Dessa forma, entendemos que se o GAL/MS unir todos os pacientes de cabeça e pescoço do Estado, certamente terão mais chances de fazer com que num futuro breve esses equipamentos também lhes sejam fornecidos pelo Governo Federal” explicou.

Participaram da manhã de treinamento fonoaudiólogos e fisioterapeutas dos principais hospitais de Campo Grande: o Hospital do Câncer Alfredo Abrão, Hospital Universitário, Hospital São Julião e Hospital Regional Rosa Pedrossian, além da esposa e da filha do jornalista, Edna e Fabiana Francisca, respectivamente, que integram o GAL/MS.





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • museu da cachaça319
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE