PUBLICIDADE

Governo firma cooperação com Organização Pan-Americana da Saúde para redução da mortalidade materna e infantil


PUBLICIDADE
  • mell280

13/11/2019 14h59

Governo firma cooperação com Organização Pan-Americana da Saúde para redução da mortalidade materna e infantil

Airton Araes – Secretaria de Estado de Saúde – SES


 Campo Grande (MS) – O Governo do Estado assinou nesta quarta-feira (13.11) a Carta de Cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) para qualificação da atenção e a promoção da saúde da mulher e da criança. “Vamos aproveitar o conhecimento da OPAS para conseguirmos reduzir os números da mortalidade materna e infantil. Vamos focar nas comunidades mais vulneráveis para evitarmos esses óbitos”, destacou o governador Reinaldo Azambuja.

A representante da OPAS/OMS, a médica Socorro Gross afirmou que as ações realizadas em Mato Grosso do Sul são importantes, pois servem de referência para toda América Latina. “Nosso objetivo é reduzir a mortalidade materna através da atenção básica e dos exames de pré-natal. A gravidez não é uma doença e podemos evitar essas mortes”, completou.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, lembrou que o combate à mortalidade materna e infantil sempre foi uma das principais pautas do Governo do Estado. “Agradecemos a OPAS pela parceria. O acordo vai possibilitar a qualificação de profissionais da atenção  básica para identificar e tratar possíveis problemas durante o exame pré-natal”, disse.

O termo a ser assinado envolve projetos para a eliminação da mortalidade materna no Estado e criação de uma Sala de Inteligência Estratégica da Gestão da Saúde, com análise de dados em tempo real, possibilitando a tomada de decisão em tempo oportuno. Os projetos serão sem custos para o Estado, frutos da articulação do secretário e dos seus técnicos das respectivas áreas.

Com custo zero para o governo estadual, este é primeiro acordo a ser firmado com a OPAS em Mato Grosso do Sul. Trata-se de um pacto pela eliminação da mortalidade materna. Com apoio da OPAS/OMS, o Estado busca a qualificação da atenção primária à saúde e a rede de atenção a gestantes, puérperas e mulheres em situação de risco reprodutivo. O objetivo é fortalecer ações que garantam às mulheres o acesso ao pré-natal qualificado, à assistência ao trabalho de parto, parto e pós-parto e ao planejamento reprodutivo.

A sala de inteligência estratégica da gestão, com análise de dados em tempo real, irá possibilitar a tomada de decisão em tempo oportuno e será uma ferramenta de gestão para apoiar a definição dos programas e políticas que melhorem a saúde. Também servirá para avaliar a qualidade e o acesso aos serviços

A Secretaria de Estado de Saúde tem adotado várias estratégias para redução da mortalidade materna no Estado, entre as estratégias, destacam-se a Planificação da Atenção à Saúde, executada inicialmente nas microrregiões de Aquidauana e Jardim com intuito de reorganizar a rede materno-infantil, com os Centros da Mulher que são referências para o pré-natal de alto risco nas sedes de microrregião e as parcerias, em especial, com a Associação De Ginecologia E Obstetricia Do Estado De Mato Grosso Do Sul (SOGOMAT-SUL).

 





PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE