PUBLICIDADE

Plantio da soja atrasa em mais de 30% e preocupa lideranças rurais


PUBLICIDADE

19/11/2019 15h03

Plantio da soja atrasa em mais de 30% e preocupa lideranças rurais

Rosana Siqueira


 Com atraso de mais de 30% no plantio em relação ao ano passado, a safra de soja de Mato Grosso do Sul vira alvo de preocupação entre as autoridades rurais. No geral o índice de plantio atinge 60,3% da área prevista de 3,1 milhão de hectares para este ano agrícola. Segundo o último levantamento do SIGA-MS da Associação dos Produtores de Soja de Milho de MS (Aprosoja/MS), a região centro está com o cultivo mais avançado, em média 61,6%, enquanto a região norte está com 60,1% e a região sul com 59,9% de média.


PUBLICIDADE
A área plantada até o momento, conforme estimativa do Projeto SIGA, é de aproximadamente 1,908 milhão de hectares. A porcentagem de semeadura na safra 2019/2020, encontra-se inferior em aproximadamente 33,87%, em relação à safra 2018/2019, para a data de 08 de novembro.

A evolução, nos últimos dez dias, foi de aproximadamente 10,8% para o estado, ou seja, 341.664 hectares foram plantados neste período. Em comparação aos dados da safra anterior (2018/2019), estima-se até o momento, aumento de área plantada em aproximadamente 6,18%, passando de 2,979 milhões para 3,163 milhões de hectares.

Para tanto, é esperado acréscimo de 12,57% em relação à expectativa do volume de produção de grãos (de 8,800 milhões de toneladas na safra 2018/2019 para 9,906 milhões de toneladas na safra 2019/2020). A produtividade para a próxima safra está estimada em 52,19 sc/ha.

Temor

Neste mesmo período do ano passado a safra de soja em Mato Grosso do Sul já estava completamente semeada, enquanto que na safra atual foi constatado atraso devido ao baixo volume de chuvas. Esta preocupação, somada aos riscos com o cultivo do milho em 2020, foi apresentada segunda-feira (18) ao secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck pelos dirigentes da Aprosoja-MS.

Para o presidente da Federação de Agricultura de Mato Grosso do Sul (Famasul), Maurício Saito, o atraso no plantio afeta o planejamento da safrinha do próximo ano. “Esta safra está atrasada em 30 dias por causa da falta de chuvas. O plantio deve ser feito em novembro, ou seja teoricamente você ainda não tem um prejuízo de produtividade, só que ao mesmo tempo nós temos soja plantada em 15 de setembro momento da liberação do vazio sanitário. Então a soja plantada entre meados de setembro e início de outubro foi prejudicada”, enfatizou.


Ele explica que estas áreas plantadas mais cedo foram impactadas e muitos tiveram que fazer o replantio. “Temos uma soja que foi impactada diretamente exatamente pela falta de chuva e o prejuízo maior para o Estado é o fato de você levar o plantio na safrinha do próximo ano para uma pior condição no momento. Porque quando retarda o plantio de soja automaticamente atrasa a semeadura do milho. O que aí sim tem impacto direto na produção, porque além da além da falta de chuva podemos ter ocorrência de geadas”, finalizou.




PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE