PUBLICIDADE

Guardas tentam evitar aglomerações no 1º dia de reabertura do comércio


PUBLICIDADE

30/03/2020 13h51

Guardas tentam evitar aglomerações no 1º dia de reabertura do comércio

Por Helio de Freitas, de Dourados


Filas se formaram em casas lotéricas e pague fácil no centro de Ponta Porã na manhã desta segunda-feira
 
Guarda civil municipal orienta pessoas na fila de autoatendimento bancário, hoje em Ponta Porã (Foto: Divulgação)
Homens da Guarda Civil Municipal Fronteira saíram às ruas na manhã desta segunda-feira (30) para orientar as pessoas e evitar aglomerações no primeiro dia de reabertura do comércio em Ponta Porã, a 323 km de Campo Grande. As medidas para conter a pandemia do novo coronavírus foram flexibilizadas em decreto assinado ontem pelo prefeito Hélio Peluffo Filho (PSDB).
 
 
Filas foram observadas em casas lotéricas, no pague fácil que funciona no centro e no autoatendimento das agências bancárias, que continuam sem atendimento ao público e apenas com serviços internos.
 
Além de entrega em domicílio, restaurantes, padarias e lanchonetes podem atender ao público no próprio estabelecimento, mantendo espaçamento mínimo de dois metros entre as mesas e com 30% da capacidade.
 
Lojas, salões de beleza, centros de estética e barbearias também voltaram a atender mediante agendamento prévio, com restrição de público no interior e medidas para evitar filas e aglomerações. Bares continuam fechados e o toque de recolher das 20h às 4h continua em vigor.
 
Entre as normas que o comércio precisa seguir está o funcionamento das 9h às 16h. Além de fiscalizar o cumprimento do horário, os guardas municipais orientam para se manter o distanciamento de segurança entre as pessoas para evitar possível contaminação pelo novo vírus.
 
“Segundo os especialistas em saúde e infectologistas, a pandemia deverá atingir a curva de infecção máxima entre os meses de abril e maio em Mato Grosso do Sul. Não podemos baixar a guarda agora e todo cuidado é pouco”, afirmou o secretário municipal de Segurança Pública de Ponta Porã Marcelino Nunes de Oliveira.
 
Nesta segunda-feira, o prefeito Hélio Peluffo Filho disse pesquisa feita na cidade mostra que 62% da população defende a reabertura do comércio. Ao mesmo tempo, 80% dos moradores entendem que a melhor maneira de evitar o contágio é ficar em casa.
 
 
“Entendemos que as pessoas precisam ganhar seu sustento, por isso liberamos o comércio das 9h às 16h com restrições impostas pela Vigilância Sanitária. Haverá controle rigoroso sobre a forma que os empresários vão atender a população. Se seguir os critérios, vai receber selo verde da Vigilância Sanitária, que está visitando os locais. Se receber o selo vermelho, vai ter de fechar”, afirmou o prefeito.
 
 




PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE