PUBLICIDADE

Pela primeira vez em 122 anos, dia 26 de Agosto não será feriado na Capital


PUBLICIDADE

03/08/2021 18h03

Pela primeira vez em 122 anos, dia 26 de Agosto não será feriado na Capital

Como prefeitura antecipou os feriados municipais, até 2022, data será de trabalho

Por Caroline Maldonado


 Aniversário da Capital, o 26 de agosto, desta vez, será um dia normal de trabalho para o comércio e empregados de outros setores, já que o feriado foi antecipado pela prefeitura em março, como medida de prevenção ao contágio da covid-19.

 
 
No total, foram 4 dias de "feriadão municipal antecipado": de 13 de junho, que é Dia de Santo Antônio, padroeiro da Capital, e de 26 de agosto, dos anos de 2021 e de 2022.
 
PUBLICIDADE
 
 
Para não restar dúvidas, representantes do comércio e indústria explicam como fica a situação. Aos empresários que pagaram hora extra de feriado nos quatro dias de março, não restam pendências.
 
A ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande) reforça que o dia 26 de agosto será um dia de trabalho normal, sem pagamento de adicional aos funcionários, pois as empresas já fecharam as portas na data que correspondeu à antecipação do feriado.
 
Mas a entidade explica como ficam os casos em que o empregado trabalhou no feriado adiantado, mas não recebeu hora extra ainda. “A exceção ocorre apenas se no dia da antecipação do feriado, o funcionário tiver cumprido expediente normal e não tiver sido remunerado com hora extra. Nesse caso, ele terá direito a gozar a folga do feriado no dia 26 ou, se a empresa optar que ele trabalhe, ela deverá remunerá-lo, conforme prevê a convenção coletiva”, detalha a ACICG, por meio de nota da assessoria de imprensa ao Campo Grande News.
 
A Associação lembra que a convenção coletiva do comércio também garantiu, na época da antecipação, "folga compensatória ao colaborador em até 15 dias subsequentes, bem como, o recebimento de uma indenização do valor de 7% do piso salarial aos empregados que são contribuintes do sindicato laboral".
 
De acordo com o presidente da CDL, Adelaido Luiz Spinosa Vila, agora, a única preocupação é reforçar o estoque e torcer por vendas aquecidas em agosto. “Estamos num processo de começar uma recuperação do volume de vendas e o lojista está se preocupando com aumentar o estoque. A expectativa é positiva”, comenta Vila.
 
 
 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE