PUBLICIDADE

boletim informativo semanal


PUBLICIDADE

13/10/2021 17h03

boletim informativo semanal

Padre Reginaldo Manzotti


 

 
 

Filhos e filhas,

Mais uma vez, o Evangelizar Fortaleza, agora em sua XIV edição, será em formato online. Ano passado, ainda vivíamos tempos turbulentos, cheios de incertezas. Já esse ano, estamos com o coração repleto de esperança. O mundo parece estar voltando e, se Deus quiser, ano que vem, estaremos no Aterro da Praia de Iracema, celebrando 15 anos de um dos maiores eventos católicos do Brasil.

O evento é grandioso em graças e bênçãos, não por acaso o tema este ano é: “A esperança que vence batalhas”. Escolhido justamente para vivenciarmos a vitória em Deus. O lema nos direciona ao que, como cristãos, devemos buscar para viver cada momento: “Sejam alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração” (Rm 12,12).

E nesta mensagem, gostaria de me debruçar sobre a alegra que somente a esperança nos dá, como nos ensina São Paulo em sua carta aos Romanos. Alegria nos enche de energia e entusiasmo. Aliás, a própria origem da palavra entusiasmo significa “ter um deus dentro de si”, “ter alma”, “ter ânimo”. Alegria é um estado eufórico, pleno, de quando experimentamos uma sensação de felicidade.

São Paulo nos exorta a sermos alegres no Senhor. Em nossas vidas, precisamos cultivar a alegria. Precisamos exercitar a surpresa boa. Não é maravilhoso quando, de repente, descobrimos um ensinamento? Ou quando compreendemos, pela primeira vez, um novo sentido de uma determinada passagem bíblica?

Já recebi várias partilhas de pessoas que me dizem: “Nossa, padre, já tinha lido isso tantas vezes, mas quando o senhor falou daquele jeito, eu parei para pensar e entendi tanta coisa que antes não percebia”. Esse processo bom, da alegre descoberta, também acontece sempre comigo. Já li determinados trechos da Bíblia e várias vezes as palavras saltam aos olhos, dando sempre uma compreensão diferente para a mesma palavra. Essa ação do Espírito Santo me alegra o coração.

A alegria simples nos antecede a alegria plena que teremos em Deus. E é importante ficarmos sempre atentos, pois o mundo oferece prazer e não alegria. Gera muitas expectativas e responde a elas com incontáveis frustrações. Deus, gera alegria.

O próprio Catecismo da Igreja Católica nos ensina a fonte da alegra: reconhecer que somos dependentes de Deus.

“Depois da criação, Deus não abandona a criatura a si mesma. Não só lhe dá o ser e o existir, mas a cada instante a mantém no ser, lhe dá o agir e a conduz ao seu termo. Reconhecer esta dependência total do Criador é fonte de sabedoria e de liberdade, de alegria e de confiança:

«Vós amais tudo quanto existe e não tendes aversão a coisa alguma que fizestes: se tivésseis detestado alguma criatura, não a teríeis formado. Como poderia manter-se qualquer coisa, se Vós não quisésseis? Como é que ela poderia durar, se não a tivésseis chamado à existência? Poupais tudo, porque tudo é vosso, ó Senhor, que amais a vida» (Sb 11, 24-26). (CIC 301)

Que possamos permanecer alegres, reconhecendo que somos criaturas amadas de Deus.

Deus abençoe,

Padre Reginaldo Manzotti

 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE