PUBLICIDADE

Projeto de Felipe prevê túnel para descontaminação em locais de fluxo intenso


PUBLICIDADE

30/06/2020 13h54

Projeto de Felipe prevê túnel para descontaminação em locais de fluxo intenso

assessoria


O deputado estadual Felipe Orro apresentou Projeto de Lei, na sessão da Assembleia Legislativa realizada nesta terça-feira (30), que determina a instalação de túneis para descontaminação em locais de fluxo intenso de pessoas, como entradas dos terminais de ônibus, rodoviárias, aeroportos, eventos culturais, eventos esportivos e qualquer outro espaço de grande aglomeração. A medida é uma forma de controlar e evitar a circulação e a transmissão de doenças infectocontagiosas, em particular a Covid-19.

“Com este projeto buscamos diminuir a contaminação pelo coronavírus ou qualquer outro microrganismo durante o período de restrições para combate à pandemia. É mais uma alternativa para acabar com o contágio, uma solução mais rápida que pode apressar a retomada plena das atividades econômicas”, justifica o deputado.

A descontaminação será feita com produto químico permitindo a limpeza de roupas, acessórios e qualquer outro objeto que possa estar em contato com a pele das pessoas, evitando a proliferação de bactérias, fungos e vírus, responsáveis por doenças infectocontagiosas.

Vale ressaltar que os produtos utilizados para a descontaminação deverão ser registrados e autorizados pelos órgãos sanitários competentes, pois, isso garantirá a segurança para saúde humana e também de animais. Os agentes químicos utilizados nos túneis serão testados e sua eficácia comprovada por laboratório habilitados na Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde (REBLAS).

O projeto de lei diz que as empresas privadas contratadas para a realização de tal serviço deverão estar regularmente cadastradas e regularizadas pelos órgãos competentes do Estado do Mato Grosso do Sul.

“Queremos que o Estado retome gradualmente e de forma segura suas atividades econômicas. Este é um projeto que complementa os protocolos de proteção recomendados pela Organização Mundial de Saúde”, pondera Felipe.

Projetos de Lei semelhantes já foram aprovados e estão em andamento em alguns estados, como Rio de Janeiro, Paraíba, Tocantins, Rondônia.

 




PUBLICIDADE
  • WhatsApp TUDODOMS459
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE