PUBLICIDADE

POLÍCIA CIVIL DO MS participa da OPERAÇÃO ESTOL coordenada pela POLÍCIA CIVIL do AMAPÁ


PUBLICIDADE

03/12/2021 13h59 - Atualizado em 03/12/2021 15h00

POLÍCIA CIVIL DO MS participa da OPERAÇÃO ESTOL coordenada pela POLÍCIA CIVIL do AMAPÁ

Assessoria


A Polícia Civil do Amapá através da DRACO deflagrou na manhã hoje, 03/12/2021, a “Operação Estol” com vistas a desarticulação de organização criminosa especializada em tráfico de entorpecentes por meio de modal aéreo. Foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão e 9 de prisão preventiva contra integrantes de organização criminosa responsáveis por roubar uma aeronave na cidade de Laranjal do Jari - AP em março deste ano. Os criminosos são narcotraficantes que enviavam drogas da Bolívia para o Amapá em grandes quantidades, utilizando se para tanto de aeronaves de pequeno porte, sendo que a liderança da ORCRIM é do estado do Mato Grosso do Sul de onde comandava o envio de entorpecentes para o Amapá, junto com os demais membros. Após ter sua aeronave apreendida com entorpecentes no Paraguai, o grupo criminoso buscou roubar uma outra aeronave no estado do Amapá para dar continuidade no transporte aéreo de ilícitos. As apurações constataram que, após o roubo da aeronave, os integrantes da organização criminosa planejavam matar o piloto do avião, que teve sua liberdade restringida durante a ação criminosa, não tendo sido executado graças à intervenção de um terceiro que possibilitou sua fuga. Os mandados de busca e apreensão e os de prisão foram cumpridos nas cidades de Ponta Porã-MS, Campo Grande-MS, Belém-PA, Sinop-MT, Laranjal do Jari-AP e Macapá-AP, sendo que três integrantes da organização criminosa já se encontravam encarcerados junto ao Instituto de Administração Penitenciária do Amapá - IAPEN. Durante a ação policial foram apreendidos veículos, dinheiro, documentos e aparelhos eletrônicos, bem como, efetivados bloqueio de contas utilizadas pelo grupo criminoso. O material apreendido será analisado para eventual continuidade das investigações. A Operação contou com o apoio das Polícias Civis do MS, MT, PA e das delegacias de polícia de Laranjal do Jari e Mazagão no Amapá. No MATO GROSSO DO SUL, a operação foi coordenada pelo DRACCO que contou também com o apoio das equipes policiais da 1a e 2a DP de Ponta Porã-MS, tendo sido o autor do roubo da aeronave no AMAPA preso em uma chacará luxuosa na região fronteiriça, em PONTA PORA MS. No contexto da operação, foram presos 06 integrantes da ORCRIM, sendo 3 em Macapá, 01 em Latannal do Jari –AP bem como, 02 presos em MS, sendo 01 em PONTA PORA MS e 01 em CAMPO GRANDE MS; restando 03 foragidos com diligencias em andamento para captura. Segundo o coordenador da operação do DRACO do AMAPÁ, o nome dado a operação compreende performance de voo denominada “Estol ou perda de sustentação (do inglês stall) é um termo utilizado em aviação.  
 
 




PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE