PUBLICIDADE

Após aumento no primeiro semestre, BC vê queda do preço da gasolina


PUBLICIDADE

28/07/2011 12h00

Após aumento no primeiro semestre, BC vê queda do preço da gasolina

Alexandro Martello Do G1, em Brasília


 O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central informou nesta quinta-feira (28), por meio da ata de sua última reunião, quando os juros subiram para 12,50% ao ano, que a expectativa da autoridade monetária é de uma queda no preço da gasolina de 2,1% no restante deste ano.

Segundo a instituição, a previsão de alta da gasolina, para todo este ano, permaneceu em 4%. O Banco Central lembra ainda que, no primeiro semestre, o preço do combustível avançou 6,1% e acrescentou que o cenário de trabalho da instituição prevê, por conta da expectativa de subida de 4% no preço da gasolina, "reversão parcial da elevação". Com isso, estima uma queda de 2,1% no restante deste ano.

"O preço do barril de petróleo do tipo Brent mostrou-se volátil e permanece acima de US$ 115. Esse nível de preços é consistente com um quadro de aparente fortalecimento da demanda global, bem como de elevada instabilidade política em alguns países do Oriente Médio e do norte da África, a despeito da intensidade decrescente dos conflitos. Cabe ressaltar que a complexidade geopolítica que envolve o setor do petróleo tende a acentuar o comportamento volátil dos preços, que é reflexo, também, da baixa previsibilidade de alguns componentes da demanda global e do fato de o crescimento da oferta depender de projetos de investimentos de longa maturação e de elevado risco", informou o BC na ata do Copom.

Ainda de acordo com o Banco Central, sua estimativa para o reajuste do preço do gás de cozinha foi mantida em zero para este ano. Para o reajuste das tarifas de telefonia fixa, a projeção do BC, para todo este ano, caiu de 2,9% para 0,9%. No caso da eletricidade, a previsão de aumentou subiu de 2,8% para 4,1% em todo ano de 2011.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE