PUBLICIDADE

Mãe acredita que campo-grandeses foram mortas na frente de crianças


PUBLICIDADE

04/01/2016 14h00 - Atualizado em 04/01/2016 14h47

Mãe acredita que campo-grandeses foram mortas na frente de crianças

Luana Rodrigues


A mãe das brasileiras encontradas estranguladas e queimadas no Japão acredita que as duas filhas tenham sido mortas na frente das netas de 3 e 5 anos. Akemi e Michelle Maruyama, de 27 e 29 anos, foram mortas no dia 29 de dezembro(data do Brasil), por asfixia devido a estrangulamento e tiveram o apartamento em que moravam incendiado, segundo a polícia local. O principal suspeito é o marido de Akemi, um peruano, que está preso.

Segundo Maria Aparecida Amarilha Scardin , no dia do crime ela conversou com a filha Akemi por telefone. "Era por volta de 1h da manhã de lá, ela estava em casa e eu ouvi quando perguntou onde ele(o marido) iria. Ou seja, ele estava saindo de casa, talvez para pegar a gasolina no carro ou comprar em um posto próximo, eu não posso afirmar, mas acho que elas foram mortas logo depois que nos falamos", acredita a mãe.

Para relatar a barbárie do crime, Maria explica que a filha mais velha, Michelle, não foi identificada porque está com o corpo muito queimado. "E o pior é que acho que minhas netas presenciaram tudo que ocorreu no apartamento. Imagine crianças de 3 e 5 anos vendo a mãe a tia sendo mortas pelo próprio pai, é horrível", diz.

A mãe diz que ainda não sabe onde, nem com quem estão as netas no Japão, mas que familiares estão dando todo apoio na busca por informações no país.





PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
  • academia374
  • Nelson Dias12
PUBLICIDADE